ARTHUR

Lilypie Kids Birthday tickers

DANIEL

Lilypie Fifth Birthday tickers

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Índole, educação (ou falta de), " terrible two", TDAH?

(meu teclado pirou... justificando a falta de acentuação em algumas palavras)

SOCORRO!
SOS!
HELP!

Que "delicia" começar um post assim, apos meses sem publicar nada! Mas meu pedido de ajuda eh apenas uma forma de expressar minha "leve" preocupação com a fase em que o DANIEL estah e justificar minha ausência por aqui nos últimos meses.

Jah pensou uma criança que soh faz o que quer, na hora que quer e da forma que quer? Nao dah, neh? Dai que você tenta colocar os limites...

(Parênteses: me parece que eh o que fico fazendo o tempo todo: nao faz isso, desce dai, nao bate no seu irmao, para com isso... Ok. Preciso mudar isso, através de ordens POSITIVAS. Soh não sei como faze-lo, ainda!)

Ainda estou tentando descobrir a raiz de seu comportamento (no momento estou lendo dois livros, pra ver se tenho um "insight": Mentes inquietas e Pastoreando o coração da criança), mas preciso dizer que não esta sendo nada fácil! E quem disse que seria, neh?

Conversando com uma amiga (Oi, querida Zaira!), ela comentou sobre o livro "Crianças francesas não fazem manha". Alguém já leu?

Eh isso, meu povo! Ainda estou no olho do furacão! Se alguém jah saiu dele e pode me ajudar, ficarei agradecida!

Beijos!

Arthur e Daniel em momento "relax"

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Post nas férias!

Sim, muitas coisas aconteceram.
Sim, eu não consigo postar.
Sim, eu faço Arquitetura, logo, não tenho tempo!

Nas férias eu venho te atualizar, querido bloguinho!

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Parto normal dos sonhos!

Vendo esse vídeo, parei pra refletir como mudei desde o nascimento do Arthur, meu primeiro filho. Quando relatei sobre seu nascimento aqui no blog, minhas inseguranças e medos sobre parto normal, minha opção pela cesárea (hoje vejo como ela foi influenciada por outros - família, cultura, médico)...


Mas esse vídeo me fez querer voltar no tempo...

Não que eu me arrependa de como tudo aconteceu comigo, porque tenho um histórico de vida, de família... Não teria como ser diferente... Enfim...


E a mente vai mudando mesmo com o tempo. Graças a Deus por isso.

Aqui o link do vídeo:


 
http://www.cecijane.net/shes-a-girl-just-like-me/


LINDO!

Essa é só uma imagem!





quarta-feira, 12 de junho de 2013

Guerra entre irmãos! - SOCORRO!



Estou tendo muuuuitas dificuldades com relação às brigas entre o Arthur e o Daniel.

Já li um pouco a respeito e vi que é "normal", mas não sei até que ponto!

Frases que o Arthur já falou e fala (me assustam sobremaneira):
- Eu não queria ter um irmão! (essa ele já falou várias vezes, geralmente depois que eu brigo com ele por estar provocando/brigando/batendo no Daniel)

- Um dia eu vou te matar!

Além disso, estão começando as agressões físicas, que estão se tornando diárias.

Às vezes (geralmente), é o Daniel quem começa. Mas, no caso dele, não é com intenção de briga, está brincando. Já o Arthur...

Não sei como agir... Não quero ser injusta. Quero respeitar a individualidade de cada um, sem proteger demasiadamente um em detrimento do outro.


Tá difícil!!!

Pensei até em levar o Arthur no psicólogo ou algo assim, pois ele está tendo muitos acessos de raiva.

Coloquei ele no JUDÔ, pra ver se o ajuda a eliminar o estresse.

Os momentos de docilidade e irmandade são bem menos frequentes!

Help! Isso está me entristecendo muito!

Alguém tem alguma experiência pra compartilhar ou algum livro pra indicar? Agradeço imensamente!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Maternidade e Faculdade



Então, comecei a fazer faculdade (again . Quando colei o grau da minha primeira faculdade, estava grávida do Arthur) de Arquitetura e Urbanismo, aproveitando que Umuarama é uma cidade universitária, achei que seria uma ótima oportunidade de aproveitar a estadia por aqui.
O curso é de 5 anos e é noturno. Os meninos ficam com o pai.

MAS...

Já tinham me falado que o curso era bem puxado, mas não poderia imaginar o quanto!
Está sendo tãããão difícil conciliar os trabalhos (inúúúúúmeros, toda semana, vários...), família, culpa, medo, insegurança...

E aí? 
Alguém que já passou por essa experiência poderia me contar como foi?

DANIEL com 2 anos - ARTHUR com 4 anos e 10 meses

ARTHUR

DORMIR COM O PAPAI E COM A MAMÃE

Um mês atrás, mais ou menos, estava indo para a nossa cama quase toda madrugada. Falava que tinha tido um pesadelo. Com o tempo, não falava mais nada, já chegava deitando. Quando viu que, geralmente, colocávamos ele de volta em sua cama, começou a vir bem devagarinho, sem a gente perceber e, de manhã, lá estava ele, no cantinho da cama. Mas agora, melhorou. Os pesadelos deram trégua.

BENDITO FRUTO

Desde que mudamos para Umuarama/PR, colocamos o Arthur em uma nova escola. Uma das melhores da cidade, segundo o pessoal daqui, com natação e futsal. Mas, tivemos uma surpresa no primeiro dia de aula: o Arthur era o único menino da sala. Só percebemos que iria realmente ser o único alguns dias depois que as aulas começarem. Fomos conversar com a diretora, pois achamos que isso não seria bom para ele, para seu desenvolvimento, já que meninas brincam de coisas diferentes, etc. Ela nos tranquilizou dizendo que achava que isso não seria problema e que havia dois meninos que talvez entrassem para a sala dele. Mas, até agora, nada! Estávamos pensando seriamente em procurar outra escola, novos uniformes, novos materiais, novos gastos... Mas a professora dele nos acalmou dizendo que ele está super bem e que interage bastante com outros meninos de outras salas na hora do lanche, do futsal...

 Na apresentação do Dia das Mães!

 Dia das Mães

BEIJO NA BOCA, ECA!

Arthur está na fase de achar beijo na boca nojento. Agora, quando vem me beijar, chega bem pertinho, mas não encosta a boca. Dias atrás, vendo um filme, um casal se beijou e ele falou:
- Eca! Eles beijaram na boca. Que nojo!

ARGUMENTOS MIL

- Eu não sou muito afim disso... ou daquilo...
- Então quer dizer que...
- (Pra) Falar a verdade...
- Que tal se a gente...
- Tive uma ideia! ....

TELEVISÃO

Vendo o HOMEM ARANHA (ainda seu maior ídolo)
- Agora que o homem aranha vai salvar as GATINHAS (as mulheres)!

Se quiser assistir um filme ao lado do Arthur, que ele já viu, ele narra cada parte do filme, segundos antes da cena:
- Agora ele vai fazer isso... Olha... Agora ele vai fazer aquilo...

MAL HUMOR

Arthur tem mania de ficar mal-humorado, bicudo e de braços cruzados, quando pedimos pra fazer algo que ele não quer. Esses dias fiz um discurso dizendo a ele que fazemos tudo pra agradá-lo, que queremos que ele fique bem, fique feliz, e qualquer coisinha fica emburrado, bururú, barará...
Ontem ele me falou:
- Mãe, você falou que faz tudo que eu quero, mas não é verdade. Eu sempre tenho que fazer um monte de coisas que eu não quero. Eu tenho que tomar banho, ir pra escola...

ROTINA ARTHUR

- Acorda entre 9h/09h30 (quando chego no berço ele fala: Qué vê coiô! - Tradução: Quero ver Pocoyo)
- Toma leite (com nescau, não gosta de nesquik como o Daniel). Quando tem outra coisa, como pão de queijo ou bolacha, prefere não tomar leite.
- Almoça 11h30/12h (o almoço aqui em casa fica pronto às 11h15. Maridão entra às 12h no trabalho)
- Quer ver desenho, ou filmes de animação (Era do Gelo 4 é o filme da vez) ou jogar no computador
- Vai pra escola 13h
- Chega em casa 18h- Jantar  19h
- Banho (papai que dá, pois mamãe está na faculdade)
- Dorme 22h/22h30.

MEDIDAS
Fomos à pediatra dia 14/05/13.

Altura: 1,09m
Peso: 16,5 kg
Tamanho do pé:  26 (BRA) / 10 (USA)

A pediatra disse que o ideal é que o Arthur estivesse com uns 18kg, mas observou que ele tem essa característica desde que nasceu, mais alto do que gordinho. Mas passou uma vitamina para ele tomar, além de vermífugo.

FIMOSE

A pediatra também o encaminhou ao cirurgião pediátrico para fazer a cirurgia de fimose (é bem leve). Disse que é algo simples, mas já estou super apreensiva. 

Passeio no Bosque Uirapuru


DANIEL

Estava com mania de ficar tirando a fralda. Agora parou. Ainda não tive tempo (nem coragem) de iniciar o desfralde!


VOCABULÁRIO/FRASES

Maisi = mais
Paneca = caneta
Pachorro = cachorro
corvete = sorvete
pontole: controle


Anuncia toda vez que faz pum, e às vezes, descreve o odor:
- Mãe, soltei um pum! Fedido!

Quando quer me chamar ou chamar o pai, fala
- Mãe, pai, ...

O que, mãe? (se eu faço algum barulho, espirro, tusso, ou outra coisa qualquer...)
Que isso? (quando pega um objeto estanho)
Quero ver, mãe. (tudo que eu estiver na mão)
Que foi isso? (quando ouve um barulho)
Tá fazendo trabalho faculdade? (quando me vê no computador)

Quietinho, Arthur... (Arthur dormindo faz tempo...)
Come, Arthur... (Arthur comendo)
Arthur, Arthur... (Arthur é muito solicitado)

Pede por favor, fala obrigado. Confunde o "de nada" com o obrigado. Então fala obrigado duas vezes.
- Mãe, pega, por favor?

DESENHOS DO MOMENTO

1. Pocoyo (chama de Coiô)
2. Casa do Mickey
3. Doki
4. Galinha Pintadinha


BRINCADEIRAS

Fica um tempão com brinquedos cheio de pecinhas e adora brincar de carrinhos.
Também adora brincar com o Arthur, dá muitas gargalhadas. Na maioria das vezes, a brincadeira acaba em briga.

BAGUNÇAS

Se o Daniel está muito quietinho, pode saber, algo ele está aprontando.

Eis algumas das que registrei...

 COLA

COLA

 
DOCUMENTOS


LÁPIS NA ESTANTE

ROTINA DANIEL

- Acorda entre 7h e 8h (quando chego no berço ele fala: Qué vê coiô! - Tradução: Quero ver Pocoyo)
- Toma leite (com nescau ou nesquik)
- Almoça 11h30/12h (o almoço aqui em casa fica pronto às 11h15. Maridão entra às 12h no trabalho)
- Faz bagunça, bagunça, bagunça
- Dorme por uma hora e meia, geralmente. O horário varia, mas costuma ser das 14h30 às 16h.
- Acorda, toma leite, come bolacha, frutas (adora melão pingo de mel, um melão muito doce que conheci aqui em Umuarama)
disciplina
- Banho 17h30
- Jantar  19h
- Dorme 22h30/23h30 (vai para o berço às 22h, mas demora pra dormir. Fica conversando, cantando, brincando...)

MANIA de abrir e fechar a geladeira Pega tudo que acha interessante da porta da geladeira e sai andando pela casa segurando ketchup, mostarda, água, azeite...



MEDIDAS

Fomos à pediatra dia 14/05/13.

Altura: 86 cm
Peso: 12 kg
Tamanho do pé: 22 (BRA) / 6 (USA)

Também passou uma vitamina para ele tomar, além de vermífugo.

ANIVERSÁRIO

Optamos por não fazer festinha de 2 anos, só um bolinho mesmo. Mudamos recentemente e tivemos grandes gastos.

Vovó Norma e bolo delicioso (com doce-de-leite, nozes, côco e abacaxi)


MINHA FAMÍLIA - TESOURO INESTIMÁVEL




terça-feira, 26 de março de 2013

A HISTÓRIA DA PÁSCOA


quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

EXTRA! Mudanças e muita rebeldia!

Dando uma passadinha aqui para dizer que estou VIVA! Estou de mudança para Umuarama/PR e a vida está uma bagunça só.

As crianças estão sem rotina, pois estamos com a família dividida desde novembro e morando de casa em casa, pois alugamos nossa casa de Curitiba e estamos aguardando a casa de Umuarama ficar pronta. Sem pai, sem casa, sem rotina: ingredientes perfeitos para muita rebeldia e birras... E uma mãe quase louca!

Acreditamos que em mais 1 ou 2 semanas estaremos todos juntos em nossa casa! AMÉM!

Coisas que aconteceram nas últimas semanas:
- Daniel enfiou o dedo no ventilador. Arrancou umas pelezinhas;


- Arthur está imitando o Daniel em tudo. Até no jeito "bebê" de falar;
- Daniel está falando quase tudo, inclusive frases curtas;
- Arthur está super melindroso, com medo de coisas e pessoas;
- Daniel é praticamente um bichinho do mato indomável! Ele sobe em tudo, mexe em tudo, bate no Arthur e em mim (e em seguida vem me dar um abraço de crocodilo), chora quando contrariado... Enfim... não está sendo fácil, mas acredito que seja a chegada ANTECIPADA do temível "terrible two".

Meus amados em momento paz e amor!


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

ARTHUR com 4 anos e 4 meses / DANIEL com 1 ano e 6 meses

Ando padecendo muito no paraíso da maternidade por esses dias, por isso, esse blog anda meio abandonadinho, MAS...

Posso dizer que desse paraíso não sei mais viver longe.

Ele tem lindas e exclusivas flores, nos lugares mais inusitados, e o mais lindo pôr-do-sol.

Tem a noite mais estrelada e perfumada, com a música mais arrebatadora já composta pelo mais criativo e afinado dos compositores.

E é nesse paraíso que me deleito, todos os dias!

Sim, há dias de frio intenso! Tempestades, às vezes... Furacões destruidores... Dias cinzas e silenciosos... Previsões catastróficas para as próximas semanas... Ventos fortes capazes de arrancar as mais sólidas edificações...

MAS... Depois da tempestade sempre vem a calmaria!

---

Estamos de mudança para Umuarama! Por isso, ficarei sem postar por um tempinho, acho...

Algumas novidades dos meninos:

ARTHUR

São tantas coisas que nem sei por onde começar!

Frases

De madrugada, chega perto da minha cama e diz:
- Eu tive um sonho. E quando eu sonho eu venho dormir com você!
Isso está quase virando rotina. No começo, contava o sonho, cheio de detalhes, para enfatizar a necessidade de dormir na nossa cama. Agora, só chega e fala que teve um sonho... Humpf!

Perdeu o medo do Harley, o labrador do tio:
- Eu adoro cachorro agora.

- Mãe, você queria ser homem? É porque quando põe o brinco dói.

- Que cheiro gostoso de você.

Após deixar o papai no trabalho:
- Tchau. Bom trabalho. Trabalha direitinho, heim?!

Após fazermos uma oração, antes de dormir:
- E mata todos os bandidos. Amém!

Sempre falo da importância da água para vivermos, que não podemos demorar muito no chuveiro, etc, etc. Esses dias, acabou a água enquanto ele estava tomando banho:
- Mããããããe!!! O que aconteceu?
- Acabou a água. - Falei despretenciosamente.
Ele me olhou com espanto e falou:
- Agora todos vamos morrer!

Pesos e Medidas


Sapato: 25
Peso (30/10): 15,400 Kg
Altura: 105,5 cm (1,05 metro)

 
DANIEL

Daniel, o escalador! Acho que vou montar uma parede de escalada em casa, que nem a que vi nesse vídeo:


Daniel sobe em TUDO que é "subível" aqui de casa: na estante, na mesa, na janela, no sofá, na pia do banheiro, na pia da cozinha, patente, etc... Já nem ligo mais. Mentira, eu ligo, mas nem tanto, Às vezes, finjo preocupação quando tem alguém em casa, só para não dar a impressão que sou uma mãe desnaturada. Mas a verdade é que ele tem uma ótima coordenação motora e nunca caiu.

Palavras novas

Muitas! A cada dia ele aumenta o vocabulário: água (apu), dá licença (ceça), dá, papai, mamãe, carro, xixi, cocô, cáca, tatu, vovô, vovó, toma (tá), quente (teti), bolacha (tati), mais (ais), papá, tchau (tau), Arthur (Atui), sai, esse, sapato (apato), tênis, quente (eti), bolacha (tati), etc...

Sapeca

Tudo o que ele sabe que NÃO É pra fazer, na primeira oportunidade ele faz o mais rápido possível! Abre os armários do banheiro, pega minha maquiagem e sai correndo feito louco, dando risada...

Rotina

Basicamente é assim:
- Acorda 09h, toma o leitinho com sustagem e mucilon.
- Almoça 12h
- Soneca 13h
- Come coisas diversas (fruta, suco, leite, bolacha) 16h
- Janta 19h
- Banho 21h
- Dorme 22h30

Pesos e Medidas

Tamanho da fralda: XG
Dentes: 12 (4 incisivos superiores e inferiores, primeiros molares superiores e inferiores)
Sapato: 20
Roupas: varia de marca pra marca (1 a 2 anos)
Peso (30/10): 10,420 Kg
Altura: 82 cm

Não sei o porquê, mas não consegui desvirar essa foto nem por decreto! Vai assim mesmo... Sorry!

sábado, 22 de setembro de 2012

A mãe que eu quero ser - RESUMO DO LIVRO

Eu gostei tanto desse livro que não podia deixar de compartilhar com outras mães, apesar de recomendar a leitura para todos: mães, pais e filhos.

 
Como prometi no post anterior, segue um breve resumo (nas palavras da autora, ipsis litteris):
 
Parte 1 - Encarando antigas fraquezas
 
1. DESTRUINDO HERANÇAS


... Muitas vezes acabamos adotando o padrão que fomos criados simplesmente por não conhecermos outra maneira de agir. ...
... Se eu realmente quiser saber o que aconteceu, e como é possível mudar o curso da história de meus filhos, preciso olhar além das minhas experiências. Nessa busca, descobri três verdades: 1. Disfunção é, na maioria das vezes, um padrão herdado. 2. A percepção dos padrões disfuncionais oferece oportunidades para mudanças. 3. Compreender o passado alarga nossa compreensão da situação. ...
... Examinar a história de seus pais ou responsáveis é uma maneira de tentar perceber o tipo de pai ou mãe que você é.
 Existe algm tipo de comportamento destrutivo, padrões enraizados ou de repetição no relacionamento com seus filhos?
 Você diz a eles palavras que costumava ouvir e que lhe causavam vergonha?
 Você sistematicamente passa dos limites com seus filhos e depois é cometido por sentimentos de culpa e remorso? ...
... O benefício de perceber certos padrões herdados é o de experimentar a infinita graça de Deus....
... Ter compaixão para com seus pais não significa que você aceitará o comportamento que tiveram. Simplesmente significa que você vai procurar enxergar seus pais por meio dos olhos de uma pessoa adulta - de maneira a aprender com o passado e crescer como mulher e mãe. ...
 
2. ESPELHOS QUEBRADOS
 
... A teoria do "espelho de si mesmo"foi desenvolvida pelo sociólogo Charles Horton Cooley, que propôs que as pessoas não formam a identidade própria com base na realidade, mas sim em como elas acreditam que os outros as vêem.
 A pessoa que cresce em uma família disfuncional, com episódios de abusos ou ausência de demostrações de afeto, em geral acaba cultivando uma auto-imagem negativa. Essa imagem é falsa e reforçada por palavras, ações e circunstâncias sobre as quais não tem controle algum. A percepção dessa pessoa tem pouco a ver com sua imagem refletida no espelho...
... Com a maturidade, teve início o caminho para que eu equilibrasse minhas inseguranças. ...
... A insegurança pode se manifestar de inúmeras maneiras.
 Podemos criar um desejo incontrolável pelo poder, o que acaba resultando em perfeccionismo.
 Podemos criar isolamento e trocar a interação pessoal por um ambiente com poucos desafios.
 Podemos criar uma fachada humorística falsa, de maneira a levar as pessoas a se distraírem e assim deslocar o foco da dor. ...
... E foi somente quando comecei a me olhar de um ângulo diferente que descobri quatro preciosas verdades: 1. O passado é somente uma pequena parte de quem você é. 2. Deus conhece o seu verdadeiro eu. 3. Quando você se encontra com quem você realmente é, não precisa continuar a fingir. 4. Ao compreender o seu valor, você se torna capaz de mostrar o valor de seus filhos. ...
 Depois de descobrir sua verdadeira identidade, você também sentirá a necessidade de alterar a maneira de criar seus filhos, especialmente nas áreas de disciplina e encorajamento. A mãe que luta contra sua insegurança e olha para si por meio de um espelho do passado poderá ter comportamento bizarro ao personificar a criança que foi.
 Se eu fosse uma mãe melhor, meu filho não tiraria notas baixas na escola. Se a minha filha realmente me amasse, ela limparia o quarto na hora que eu pedisse.
 De alguma maneira, as atitudes que seus filhos tomam passam a ser menos características deles e se tornam aceitáveis por terem você como mãe!
 Uma das mais difíceis e menos compensadoras tarefas de uma mãe é a treinar os filhos para que se tornem adultos responsáveis e seguros. E a verdade é que todos os filhos fazem coisas erradas... Quando você tem uma auto-imagem saudável, consegue separar comportamentos errados, não os vendo como represália pelo que você é. ...
... Quando o seu filho comete erros ou faz "artes", ele não está querendo complicar a sua vida. Ele ainda está sendo "construído". É uma obra em progresso. Exatamente como você! Está em suas mãos a oportunidade de não somente ensiná-lo, mas de formar a imagem que ele verá no espelho, da mesma maneira que está formando a sua. As palavras que os pais dizem aos filhos são inestimáveis, pois podem tanto encorajar quanto desestimular.
 Seu filho sabe que você acredita nele?
 Sua filha sabe a bênção que ela é em sua vida?
 Não assuma que eles saibam o que você sente. Conte a ela. Conte a ele. Deixe um bilhetinho no travesseiro dele. Escreva uma notinha e coloque dentro da lancheira dela.
 Entretanto, você rotula seus filhos?
 Usa adjetivos ferinos ao se referir a eles quando está com raiva?
 Quando seus filhos olham por meio do espelho de suas palavras e ações, que tipo de reflexo eles vêem?. ...
 
3. DESEJANDO PERDOAR


... Existem pessoas a quem a simples referência à palavra "perdão" já provoca nervosismo. É muito difícil quando um ofensor não se desculpa, e pior ainda quando não considera essa prática necessária.
 O perdão, propriamente dito, é contra a nossa natureza. Ele tira de nós o "luxo" de punir os erros. No entanto, perdoar é uma prática extremamente vital, porque, quando não perdoamos a quem nos ofende, somos nós os maiores prejudicados. A recusa em perdoar amarga a vida mesmo depois de os protagonistas da ofensa terem se afastado. A falta de perdão deforma nossa visão da humanidade e condena uma pessoa adulta a assumir um papel infantil, mesmo que ela seja madura e, aparentemente, capaz de lidar com as responsabilidades da vida...
... O perdão é o alicerce da cura. ...
... Perdão é uma questão de coração e determinação. ...
... Calma. Não precisa ficar nervosa. Lembre-se de que você não está sozinha. |Especificamente, em meu caso, foi nesse ponto em que mais precisei de Deus, e foi quando ele deua a força que eu precisava para conseguir empurrar os sentimentos passados para o passado. Ele fará o mesmo com você. ...

 
4. PERDOAR É DIFÍCIL


... Houve um tempo em que eu não podia ouvir as palavras "desculpe" e "perdão". Foi quando meus irmão e eu éramos jovens, e as feridas ainda etavam abertas. ...
... Aparentemente, minha vida ia prosseguindo de maneira normal. Eu era casada e recentemente havia me tornado mãe. A realidade, porém, é que eu estava presa em um círculo de comportamento de auto-retaliação. Mesmo muito tempo após minha mãe ter levado sua vida para a frente, ela continuava presa em seu passado porque eu a mantive ali. Nada do que ela dissesse ou fizesse poderia destrancar a porta. Só que ela não era a única prisioneira, Eu também tinha pesadas algemas me prendendo.
 Era tempo de perdoar. Não era saudável nem produtivo para o meu amadurecimento como mulher, como mãe nem como cristã ficar com aquele sentimento de ira pendente e não resolvido. O que mais dificultava aquela decisão era o fato de que minha mãe simplesmente tinha esquecido dos detalhes. Minha intenção não era tanto que ela pagasse por seus atos passados, mas que, pelo menos, ela reconhecesse que eles existiram. ...
... Esse perdão integral me libertou de punir os outros pelo passado. Tarefa que, relmente, não cabia a mim. No entanto, era me direito e minha responsabilidade tocar minha vida para a frente. Meu alvo principal era a cura, e eu desejava liberar a energia que eu estava usando para manter a ferida aberta para canalizá-la para atingir objetivos maiores em minha vida.
 Por mais que saibamos os benefícios do perdão, essa não deixa de ser uma difícil decisão. Há momentos, inclusive, em que chega a nos parecer impossível, e por várias razões plausíveis. Quem sabe, se avaliarmos seis motivos que mostram por que é difícil perdoar, consigamos remover algumas barreiras. Vejamos.

1. É difícil perdoar porque a ofensa foi muito grande. ...

... A verdade é que você pode não receber justiça integral pelos danos que lhe foram causados, mas viver com o objetivo de fazer os outros pagarem por isso é uma árdua e amarga estrada. ...

2. É difícil perdoar porque, se o fizer, serei machucada novamente. ...

3. É difícil perdoar por causa das lembranças. ...

... Não podemos mudar nossas memórias, mas podemos mudar seu significado e poder que exercem sobre nós ...

 
5. PERDOAR É DIFÍCIL - SEGUNDA ETAPA


... Ralph Waldo Emerson diz: "O que está atrá de nós, bem como que está à nossa frente, é de pequena importância se comparado com que está dentro de nós".
 O que está em seu interior talvez esteja oculto até agora, mas eu lhe asseguro que é imensamente maior do que o que está atrás de você, e poderá estar com você ao tomar decisões futuras. ...

4. É difícil perdoar porque as pessoas nunca pedem desculpas. ...

... Aqueles que a magoaram podem ou não lhe pedir perdão. Estar ou não arrependidos. O mais importante, porém, é que você caia fora desse jogo. Um pedido de desculpas não mudará o que está em seu interior. Não pode alterar o que você faz nem quem você é. Seria maravilhoso receber um pedido de perdão, mas se não decidir perdoar antes que lhe peçam, você poderá achar que o pedido não é suficiente se e quando ele acontecer. ...
... apendi lições preciosas que têm transformado a minha vida: 1. Nunca espere para pedir perdão. 2. Não demore em aceitar o que Deus está gratuitamente lhe oferecendo. 3. Creia que milagres podem acontecer em seu coração e em sua vida, apesar do passado. 4. Nunca é tarde demais. ...

5. É difícil perdoar porque é difícil aceitar. ...

... O que os outros escolherem fazer com o seu oferecimento de perdão não tem nada a ver com o que você recebeu pessoalmente ao liberá-lo. ...
... Você não pode controlar o comportamento ou a reação das outras pessoas, você é responsável somente pelas suas atitudes. Quanto mais você se agarrar a esse princípio, mais sentirá a teia que a amarra ao passado se soltando aos poucos. ...

6. É difícil perdoar porque os ofensores podem conviver com a própria culpa.

 Você já teve pensamentos como estes? "Diminuirei a pressão quando pagarem o que merecem". "Se eu ficar brava bastante tempo, a minha ira os machucará tanto quanto eles me machucaram". "Eles ainda não aprenderam a lição. Eu não os perdoarei até que a aprendam".
 A intenção, nesses casos, é manter o ofensor preso em uma cadeia emocional até que tenha pagado o devido preço. Ocorre que emoções profundas e impregnadas de raiva como essas mantêm presos não somente os ofensores, mas também as vítima. ...
... Perdão é um processo, e você perdoa não omente os grandes episódios do passado, mas a cada dia vai aprendendo a perdoar mais. ...
... Viver como perdoador acrescenta uma poderosa dimensão a seu caráter. Muitos acham que, se perdoarem, acabarão perdendo o controle, ou que os outros tirarão vantagem deles. No entanto, muito ao contrário do que se pensa, o verdadeiro perdão nos permite viver com força e dignidade. ...
... A mesma gana que você nutriu ressentimentos, raiva ou amargura será liberada para sentimentos e atitudes mais nobres. E assim você terá espaço em sua mente e coração para descobrir a mulher bem-humorada que vive dentro de você. Essa batalha vale a pena! ...

 
Parte 2 - Recebendo novas forças

 

6. CRESCENDO EM UMA NOVA FORÇA
 

(Nesse capítulo a autora descreve alguns episódios de sua vida, como o câncer que teve aos 32 anos e o acidente de carro com seu filho, quando ele tinha 15 anos.)

... Ter perspectiva na vida é uma preciosidade. É o equivalente a usar um par de óculos por meio dos quais passamos a enxergar a vida, os outros e até a nós mesmos. Também podemos compará-la a uma janela com luz brilhante por meio da qual aprendemos preciosas lições extraídas dos mais difíceis momentos e situações da vida - e ali podemos ver as pessoas que nos ajudaram a atravessar por aquelas fases.
 Se eu escolher fixar meus olhos somente nos tempos sombrios de provação, receio acabar desacostumando com a luz. Não é negar os momentos aflitivos, mas sim o fato de, ao me afastar do passado, poder olhar para ele e ver as coisas boas que também aconteceram ao meu redor. ...
... Enfim, a cada dia, pequenos e grandes presentes estão esperando ser abertos e apreciados. ...
... quatro princípios na vida das pessoas:
  • Não sabemos, realmente, as coisas que temos até que as perdemos.
  • Quando tudo foi dito e feito, as coisas de menor importância é que acabam se tornando as mais relevantes.
  • A vida continuará a nos trazer bons e maus momentos. Em cada uma dessas circunstâncias existirão ocasiões de aprendizado e de crescimento.
  • Nossa perspectiva não é limitada por temperamento, circunstância ou pessoas.
 A ampliação de nossa percepção é um dos mais poderosos meios para destrancar os mistérios da alegria. "Se você for escrever sobre algum lugar, só o faça depois de afastar-se dele, porque assim poderá obter a perspectiva correta". Acredito que o significado disso seja o fato de que só atribuímos o real valor a determinadas pessoas, lugares e coisas quando as perdemos.
 Está a seu alcance continuar a crescer, a sonhar, a agarrar as possibilidades e o sabor do momento. Ao agir assim, começará a enxergar os inúmeros milagres da vida - por meio do poder da perspectiva. ...
... As mudanças podem não surgir da noite para o dia, mas cada grande episódio começou em um pensamento. ...
 

7. ESTABELECENDO LIMITES
 

... É especialmente necessário estabelecer limites quando os pais, ou algum familiar, continuam a prejudicar a você ou a alguém de sua nova família. Muitas pessoas não percebem que estão sendo egoístas, descorteses e/ou abusivas. Elas adotam certo padrão de conduta e o utilizam até que alguém as questione. Os limites podem se tornar convites para que se mude a dinâmica de relacionamento adotada, por meio de algumas etapas: 1. Reconhecer o problema. 2. Oferecer opções de diretrizes que possam resultar em reconciliação ou na solução do problema. 3. Entender que se simplesmente ignorarmos alguns tipos de ofensa estaremos encorajando a pessoa a continuar com o mesmo padrão de comportamento. ...
... A colocação de limites é uma atitude madura e pode conduzir as duas partes a uma vitória. ...
... Estabelecer limites... 1. Não é ser legalista. 2. Não é punir nem controlar a outra pessoa. 3. Não é romper com os relacionamentos, mas conservá-los de maneira a mantê-los e aprofundá-los.
 As pessoas que precisam colocar limites muitas vezes vão de um extremo a outro. Pulam de uma situação de liberação total para outra de extrema rigidez. ...
... Ao estabelecer limites, devemos pensar neles como uma rua de mão dupla. Gostaria de sugerir a seguiinte linha de procedimento para que ambas as partes possam se manifestar. Os primeiros quatro pontos são diretrizes mútuas:
  1. Trataremos um ao outro com honra e respeito.
  2. Não usaremos palavras que venham a nos machucar.
  3. Seremos honestos em nosso relacionamento. Não mentiremos nem enganaremos um ao outro.
  4. Não tiraremos vantagem um do outro.

Os últimos seis itens são para ser usados, especificamente, com seu parente disfuncional:

  1. Eu sempre lhe direi a verdade - sem fingir que você não é uma pessoa viciada, doente, instável (use aqui a palavra adequada ao caso).
  2. Vou apoiá-lo com amor e encorajamento, porém vou estabelecer alguns limites.
  3. Você será responsável por suas ações. Não vou cobrir ou tentar reparar seus problemas de dinheiro, seja por motivos legais ou com outras pessoas.
  4. Eu estarei disponível para ouvir, mas não quando quiser jogar a culpa de suas ações sobre outras pessoas. Entretanto, também não o culparei, ou a outros, por minhas ações.
  5. Levarei suas ameaças de suicídio, ou qualquer tipo de delito, a sério e vou comunicar às autoridades competentes para que você receba a ajuda necessária.
  6. Se suas palavras, ou comportamento, colocarem meus filhos de alguma maneira em risco, farei o que for adequado para preservar a eles e o ambiente em que estiverem inseridos.
... É importantíssimo que, ao estabelecer os limites, você os comunique de maneira clara e que ofereça uma alternativa. A outra pessoa já tem determinados padrões de comportamento enraizados. Se, por exemplo, um pai está acostumado a ser imediatamente obedecido porque usa palavras agressivas, os limites deverão baixar suas expectativas. Ele grita e as pessoas o obedecem. Os limites mútuos, nesse caso específico, deverão ser: vamos respeitar um ao outro. Uma maneira apropriada para comunicar essa diretriz é:
 - Por favor, peça em vez de exigir.
 Ou então:
 - É importante que conversemos de adulto para adulto e não de adulto para criança.
 É provável que haja melhora no relacionamento, mas não há como ter certeza. Seja qual for o caso, lembre-se de que, haja ou não progresso em seu relacionamento, o estabelecimento de limites é uma maneira de comunicar aos outros as suas necessidades.
 Se a outra pessoa não obedecer, então você deverá  fazer que haja consequências dessa escolha. ...
... Compartilhar nossos anseios também nos faz mais sensíveis às necessidades dos outros. ...
... Mas... O que acontecerá se as diretrizes mútuas não forem seguidas?
 Aquela pessoa querida poderá ficar irritada, ou recusar-se a respeitar os limites estabelecidos, principalmente se for dependente química ou emocionalmente instável. É verdade! Há grandes possibilidades de isso acontecer. Nesses casos, consistência e permanência de sua parte será a chave, pois você é a pessoa saudável.
 Haverá momentos em que será mais sábio se afastar do que entrar em desentendimento por motivos fúteis. Quando seu querido disfuncional a testar para ver se você está realmente disposta a fazer o que se dispôs, terá de ficar firme. Mantenha sua posição para que ele assuma a responsabilidade por seu comportamento. Se você desistir, ele provavelmente nunca mais conseguirá perceber que precisa de ajuda.
 Se você conseguir, é provável que sua atitude atue como catalisador para que essa pessoa querida seja restaurada.
 Colocar limites não significa que você deverá estabelecer uma lista de regras rígidas e entregá-la a seu familiares, amigos e colegas. Colocar limites é ter coragem de compartilhar o que você precisa, mas com uma pitada de graça. ...


8. DERRUBANDO MUROS


... Muros emocionais nos separam uns dos outros, de nossas metas e de uma vida plena. ...
... Há uma grande variedade de muros emocionais. Um muro pode ser um comportamento controlador, ou um vício que entorpece e mantém os sentimentos reprimidos. Pode, também, ser as horas excessivas de trabalho ou a busca de uma carreira de sucesso acima de qualquer elemento na vida. Pode ser a anulação de tudo o que seja pessoal e íntimo. Apesar de os muros aparecerem em formatos diferentes, seu propósito é sempre manter as pessoas afastadas. ...
... Viver sem muros não é viver sem riscos, mas permanecer atrás do muro, num mundo fechado emocionalmente, tem que consequências terríveis, a começar por uma terrível solidão. ...

 
9. ASSUMINDO RISCOS
 

... "Faça com medo".
 Eu vivo segundo essas palavras. Elas estão arraigadas no meu coração e no meu espírito. Muitas vezes ajo dessa maneira. Quando penso na jovem de 22 anos que preferia ficar em sua zona de conforto, posso dizer que não a conheço mais. Às vezes ainda preciso me esforçar, mas é porque tenho dado passos maiores e, consequentemente, há mais riscos calculados. Aprendi a verdade dita por Erwin McManus:

 Raramente temos medo quando a oposição é menor do que nós. Quando mantemos nossos desafios sob controle, dominamos o medo, mas também silenciamos a fé. Uma maneira de lidar com nossos medos é nos envolver com a segurança e a possibilidade das previsões. Podemos parecer corajosos quando, na verdade, o que fizemos foi simplesmente minimizar os riscos.

... Riscos calculados são:
  • Correr atrás de seus sonhos e experimentar coisas novas.
  • Explorar talentos adormecidos.
  • Estender a mão para novas amizades, acreditando que você pode ser aceita e valorizada como é.

 E, principalmente, risco calculado é dizer que, apesar de seu passado:
  • Você pode ser a mãe que seus filhos precisam - a mãe que existe dentro de você. ...
... Enquanto você, corajosamente, derruba seus muros, comece a considerar o próximo passo, que é assumir um risco calculado. ...
... Eu também a desafio a crer que a maneira pela qual foi criada não define que você é e que você pode dar aos seus filhos um legado diferente. ...
... Lembre-se disto: na Bíblia, todos os homens e mulheres corajosos entrentaram o medo quando foram chamados para algo maior. Foram muitas as vezes em que olharam para si mesmos imaginando o que Deus estaria pensando. Eles eram pessoas comuns perante desafios. Moisés gaguejava. Davi, entre seus irmãos, era o que ninguém notava. Calebe tinha medo de dar o próximo passo. Maria era jovem e inexperiente.
 Mas Deus não estava atrás de super-heróis. Ele estava procurando por aqueles que não tinham medo de confiar em algo maior do que eles mesmos. Não tenha medo de ir ao Pai e pedir ajuda. ...

 
 
Parte 3 - Dando aos seus filhos o presente do futuro
 
 
10. RENUNCIANDO


... É interessante como prendemos as pessoas no tempo. ...
... Da mesma maneira que eu não queria ser lembrada só como a menina magrinha, existem pessoas que não querem ficar presas aos papéis que um dia tiveram. ...
... Mas ainda havia um passo a ser dado em minha cura pessoal. Era hora de sair completamente do passado e deixar para trás as más lembranças para que eu pudesse enxergar a minha família no tempo presente. ...

... Quando aprendemos a viver por inteiro, nos tornamos cada vez mais familiarizados com a importância de "abrir mão" nos relacionamentos. Outra palavra para isso é renúncia. Significa, também, "deixar para trás, desistir, libertar, ceder a posse ou o controle de". Quando você encontra o segredo da renúncia, descobre auma das mais poderosas armas no arsenal de curas. ...

... Abrir mão é varrer os últimos vestígios de tristeza, amargura, remorso e vingança para fora de sua vida. Este passo deu início a uma metamorfose em meu coração. Não enxerguei mais a minha família por meio das necessidades da criança que fui. Comecei a perceber a necessidade deles, bem como suas esperanças e sonhos, com as minhas. ...

 
11. AS LEMBRANÇAS DE SEUS FILHOS
 

... Temos um tempo muito limitado para dar forma às lembrança de nossos filhos. Um dia eles vão olhar para trás e lembrar dos momentos de sua infância. ...
... Talvez a habilidade de dar forma às lembranças de uma criança seja o presente mais poderoso da maternidade e aquele pelo qual deveríamos ter mais responsabilidade. ...
... você está, agora, colorindo e influenciando as lembranças de seus filhos. Este é um fato que deveria ser gravado em nosso coração quando estamos com nossos filhos. Deve ser tecido por meio de nossos métodos de disciplina, encorajamento, treinamento - enfim, em todo o relacionamento entre filhos e pais. Você não precisa viver como se cada palavra, cada ação pudesse danificar seu filhos, mas também não subestime o poder de suas palavras e ações. ...
... Ao dar forma às lembranças de seus filhos, considere estes princípios:
  • As palavras são poderosas.
  • Não estamos condenados a repetir os mesmos erros.
  • Pare o tempo que for necessário para aproveitar o que você tem, enquanto tem. ...


12. FAÇA SUA LISTA
 

... Antes de ter filhos, eu tinha uma lista do que uma "boa mãe" deveria fazer. ...
...E até como resultado de alguns erros. O que eu aprendi?
  1. Ser mãe nem sempre é fácil.
  2. Não posso ter medo de pedir ajuda.
  3. Preciso de mentores.
  4. Algumas vezes cometerei erros, e posso aprender com esses erros.
... Quais são suas metas? Que desejos você tem para a sua família?...
... Uma dica muito importante para se prover um lar amoroso é cuidar de você mesma durante o percurso. Não é justo esperar que suas metas sejam atingidas quando você está com sono atrasado, dominada pela culpa e oprimida. ...
 

13. DESARRUMANDO A BAGAGEM DA CRIAÇÃO DE FILHOS


... Ao olhar para trás ..., vejo espalhados, aqui e ali, maneiras de criação de filhos que herdei, mas que não cabiam em nossa família.
  1. Não utilizei a máxima "não comparecer aos eventos escolares das crianças".
  2. Lancei fora a humilhação como ferramenta de disciplina.
  3. Eliminei a raiva, a gritaria e o xingamento. ...
... "Refiz minha mala" com novas tradições e novas maneiras de criar filhos. Peguei ideias emprestadas ...
... Enquanto você desarruma sua mala de criação de filhos e a arruma de novo, redefina sua ideia de lar. É um lugar onde você pode ser você mesma? É um lugar de aceitação e amor? É um lugar de interação sadia? Você seguiu os passos de seus pais mesmo quando os métodos são destrutivos ou ineficazes? Muitas pessoas permanecem presas em comportamentos paternos dolorosos porque isso é familiar. ...
... Quando padrões destrutivos de criação de filhos são utilizados por muito tempo, eles chegam até a parecer "certos". Muitas vezes são repetidos de geração em geração. ...
... Existem métodos úteis e recursos disponíveis para qualquer faixa etária e para as necessidades específicas de uma família em qualquer fase. Não tenha medo de estudar esses recursos e de se encontrar com mentores de criação de filhos. ...
... Você e seu cônjuge devem adaptar os novos padrões de criação de filhos para se encaixar à sua família. As famílias não somente têm características diferentes, mas existem também diferenças entre os filhos. ...
... Seus métodos, consequências e recompensas devem ser firmes, mas você também deve levar em conta a individualidade de seus filhos. ...

 
PRÓLOGO - AGORA É A SUA VEZ

 
... Nossos filhos nos são entregues ainda não desenvolvidos. A vida dará forma a eles. As experiências os direcionarão e marcarão. Influências externas tentarão, às vezes, tirá-los de nós. Eles crescerão tendo vontade própria e personalidades diferentes. No entanto, em meio a tudo isso, mães, as nossas digitais serão, gentilmente, impressas na vida de cada um deles.
 Que impressões você deixará nos corações de seus filhos?
 O que eles juntarão durante seus anos de crescimento e um diacompartilharão com a próxima geração?
 Você começou uma grande jornada. O passado está atrás de você, e à sua frente há um dia novinho em folha. O que você fará com ele?
 Agora é sua vez de deixar um legado.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A mãe que eu quero ser

Acabei de ler um livro ma-ra-vi-lho-so!

A MÃE QUE EU QUERO SER
T. Suzanne Eller


Ele foi super importante pra mim e pretendo fazer uma resenha dele e colocar aqui no blog.

 "A sua experiência como mãe, e como mulher, é afetada pela criação que você recebeu de sua mãe. Se incoerências ou negligências fizeram parte de sua infância - ou se você sente que lhe falta algo importante em suas habilidades maternas - você precisa de uma visão mais saudável do maravilhoso papel que a maternidade pode exercer na vida.
 Suzie Eller lhe oferece, de sua experiência pessoal, um modelo devotado e encorajador. Ela vai caminhando ao seu lado e lhe mostrando...
 - Como perder o medo de transmitir padrões danosos a seus filhos.
 - Maneiras de perdoar, abandonar e deixar sua bagagem de criação de filhos no passado.
 - Como dar a seus filhos o presente de terem boas recordações e um futuro brilhante.
  O passado deixa marcas, mas também oferece esperança e perdão. E Deus nos dá coragem para mudar. Você pode celebrar o poder curador de Deus... Tudo isso poderá e será realizado em sua vida quando você se tornar a mãe que gostaria de ser."

RECOMENDADÍSSIMO!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Livro para recortar!

Ideia genial!







Fonte: http://www.editionsdulivre.com/

segunda-feira, 30 de julho de 2012

ARTHUR com 4 anos / DANIEL com 1 ano e 2 meses

Confesso que estava com uma preguiça imensa de escrever esse post, por vários motivos: cansaço, rotina pesada, cansaço... Mas, por amor a meus pequenos, estoy aqui.
DANIEL
Sono
Está dormindo uma beleza agora. Sem nariz escorrendo ou trancado, sem tosse (estou preocupada até... rs). Vai dormir por volta das 22h e acorda lá pelas 8h30/9h.

Medidas

Está calçando 19, quase 20.
Está com 5 dentes, dois embaixo e 3 em cima (o incisivo lateral superior direito ainda não saiu).
Está usando fralda G, mas de noite, mesmo com a noturna, sempre vaza. Vou comprar a XG na próxima vez.
Bom, as roupas variam muito de marca para marca, mas, geralmente, o tamanho 9-12 meses é o que cai melhor, o 1 ano ainda fica grande.
Rotina alimentar e sonecas da tarde

Acorda, toma um copo de leite integral com 1 colher de mocilon e outra de sustagen de chocolate. A pediatra liberou, já que é uma tripinha de magro (dentro do normal).
Quando chega 11h/11h30 tira uma soneca de 40 minutos a 1 hora. Almoça MUITO bem, muito bem mesmo! Come, geralmente, bem mais que o Arthur, e mais rápido também.

Lá pelas 15h/16h dou uma banana (pura ou com mel e farinha láctea). E depois meia fatia de pãozinho de centeio puro ou umas bolachinhas de maizena.
Soneca de novo às 17h/18h, essa geralmente é mais curta, uns 30 minutos.
Jantinha às 19h30/20h. Come bem também (hoje mesmo comeu duas pratadas de sopa).
Vai dormir às 22h (E toma uma mamadeira de leite puro. Essa é mais visando o sono do que a alimentação, pois mama e dorme em seguida).
Sapequices
Não sei nem o que dizer em relação a isso, só que o Daniel é a criança mais serelepe que eu conheço. É bagunceiro mesmo! Não pára um segundo sequer.

Já sabe fazer manha (muito bem, por sinal) e entende tudo que eu falo. Quando falo "NÃO" ele dá gargalhada, achando que eu estou brincando (não sei não... Vou ter que começar a aplicar algumas técnicas de disciplina bem antes do que eu imaginava).

Ele não deixa o Arthur em paz! rs... Sobe na cabeça dele, bate nele com o que estiver na mão, corre atrás dele... Quando o Arthur está afim de brincar, é uma festa só. Os dois se divertem muito juntos. Mas quando o Arthur está concentrado, querendo ver um desenho, por exemplo, tenho que entrar no meio pra não dar briga.
Sapequices



Fazendo manha

E viva a diferença!

Daniel e Arthur são muito diferentes. E eu amo isso! O Arthur, desde bebê, chorava ao ouvir um latido ou outro ruído qualquer. Ele se assustava. O Daniel leva susto mas não chora.
Na primeira vez que levei o Arthur nesse parquinho, ele ficava com um pouco de medo de altura. Já o Daniel, olha o resultado.




O Arthur sempre teve intimidade com a bola, desde que começou a andar. O Daniel já não demonstra o mesmo interesse.

O Arthur tem um pouco de medo de se aproximar de cachorros em geral. Agora que ele está perdendo o medo do labrador do meu cunhado. O Daniel só falta subir na cabeça dele.

Adoro cachorros! Essa é a Smig, cadelinha da bisa Nice.
Na primeira vez do Arthur no mar, a onda veio e ele saiu correndo, na direção oposta. Daniel saiu desembestado para o mar, sem nem olhar pra frente.

Minha primeira vez na praia.


ARTHUR
Filmes e vídeos

O Arthur está numa fase super vintage. Só quer ver Tom e Jerry, Pica Pau e Popeye. Ele vem no computador, abre a pastinha dele com alguns vídeos salvos e fica navegando no You Tube. Da TV, anda meio desligado dos desenhos e está curtindo mais ver os filmes gravados (Shrek, Smurfs, Carros 2, Um vôo encantado de Natal - adora esse!, entre outros, como Capitão América e Hulk).

Festa de aniversário de 4 anos
Como parte de minha família é de outra cidade e o Arthur faz aniversário em julho, sempre estamos fora de casa nessa data. É muito ruim isso, pois metade das pessoas que convivemos não podem estar presentes. A partir dos 5 anos acho que vou começar a revezar os locais. Nesse ano, aproveitei o mesmo tema da festinha do Daniel - safári, selva, animais selvagens, África - para economizar, claro.



Cheio de guéri-guéri

Quando perguntamos se quer algo, vem com respostas como:
- Pode ser...
- Vamos ver...

Consertei a TV que tinha dado pau e falei pra ele. Eis a resposta:
- Tem que ver, né? Porque você faz um monte de coisa errada.

Estamos tomando banho juntos, eu lavando seu cabelo com todo amor e carinho, ele passando sabonete na minha barriga diz com ternura:
- Tá mole! Que grande sua barriga, heim? Precisa fazer exercício!

Arthur adora me ajudar na cozinha. Eu sempre estou incentivando, pra ver se ele toma gosto e se torne um homem que sabe cozinhar. Ótimo partido, heim, girls?

Descascando ovinhos de codorna, devidamente equipado com sua touca anti-cabelo-na-comida.

Cuidando do irmão

Se o Arthur percebe que o Daniel está em perigo (subindo na mesa, ou na escada, chegando perto do cacto...) ele grita: Mãe, mãe, o Daniel! E se eu não atendo na hora ele chora, desesperado, como se o irmão estivesse correndo risco de morte. Engraçado... Minha mãe sempre me disse que eu era assim também, em relação ao meu irmão.


Nós, em um delicioso passeio com parada no Burger King. Adoramos! Papai quem tirou as fotos.
E depois, desmaiados no carro.

domingo, 10 de junho de 2012

Gastos reais com a 1ª festinha de aniversário

Pois é, gente! Fiz a festinha do aniversário do Daniel em casa, fiz todos os docinhos e a decoração. Tudo com o intuito de economizar e, ao mesmo tempo, deixar a festinha bonita, aconchegante e com jeitinho de "feita a mão". Mas quando fizemos as contas... SURPRISE!!! Ficou muuuuuito além do que esperávamos (esperávamos gastar, NO MÁXIMO, uns R$ 600,00).

Detalhe 1: fizemos as contas de comidinhas e bebidas para 50 pessoas! Faltaram 15!
Detalhe 2: comprei os tecidos para as toalhas e levei na costureira. Além das toalhas das mesas, tinha duas tolhas de rosto que mandei colocar os tecidos iguais)
Detalhe 3: não fiz lembrancinhas para as crianças.

Vamos às contas:
  • Alimentação (salgadinhos, pão e salada de carne) - R$ 660
  • Bebidas (refrigerante, suco de caixinha e água) - R$ 50
  • Aluguel de mesas e cadeiras - R$ 50
  • Aluguel cama elástica - R$ 80
  • Descartáveis (pratinhos, copinhos, guardanapos e potinhos para os doces) - R$ 133
  • Decoração (bexigas, vaso com plantinha e bichinhos, toalhas - tecido e costureira) - R$ 330
  • Outros (não sei o que é!) - R$ 40
TOTAL: R$ 1340!!!!

Se soubesse que iria ficar tão cara, teria pago uma festa que recebi do Peixe Urbano por R$ 1000 para 200 pessoas! Mas pensei: -Imagiiiiiiina!!!! 1000????

Agora, tirem suas próprias conclusões!

FOTOS DA FESTA







quinta-feira, 31 de maio de 2012

Móbiles de feltro

























Lindos, né?

É da LOVEFELT CREATIONS, de Chicago, Illinois.
Related Posts with Thumbnails