ARTHUR

Lilypie Kids Birthday tickers

DANIEL

Lilypie Fifth Birthday tickers

quarta-feira, 16 de julho de 2008

NASCEU!!! - Editado

Eu sei, eu sei... Estou em débito com todos. Mas, com esta postagem, vou me redimir!

A eco da qual falei na última postagem mostrou que o Arthur ainda não estava "madurinho" pra nascer. É possível verificar isso através da ausência/presença dos grumos (em linguagem de leigo, são pelezinhas do bebê que se desprendem do seu corpo e se misturam ao líquido amniótico) e dos graus de maturidade da placenta. Essa eco mostrou ausência de grumos e grau IIA (existe o grau I, IIA, IIB e III). Ou seja, o Arthur teve que esperar mais uma semana pra nascer, pois, sem grumos, nada feito! Detalhe: a vovó Norma e a bisa Nice vieram lá do norte do Paraná esperando que ele fosse nascer nesse dia! Acabaram prolongando a viagem mais uma semaninha...

Bom, agora já falei! O Arthur NASCEU dia 14/07/08, às 20h43, pesando 3,070 kg e medindo 48 centímetros. Ele é simplesmente ma-ra-vi-lho-so!!!! (hehehe, começaram as coisas de mãe)

Calma, está tudo devidamente documentado. Contarei em detalhes o que aconteceu nesse dia!

Fiz uma nova eco dia 14/07 para verificar as mesmas coisas da última eco. Nós só queríamos saber se tinha ou não o tal dos grumos! E tinha!!!

Verificando os grumos!

Com o resultado da eco em mãos, fomos ao médico super ansiosos, pois tínhamos quase certeza que ele marcaria o parto para o mesmo dia. Dito e feito!

Saímos do médico com a cesárea marcada para às 20h. Tive que fazer um jejum total desde às 08h, não pude comer nem beber nada (nem água!). Passei um pouco mal durante a tarde e o médico falou para eu tomar um copo de água com bastante açúcar.
O dia foi tranquilo, descansei, fiz a unha e chegamos no hospital às 18h30 para dar entrada no internamento. Fomos para o quarto indicado (301) e, às 19h40, uma enfermeira veio me buscar para levar ao centro cirúrgico.
No salão, fazendo as unhas para a chegada do Arthur!

No elevador, indo para o centro cirúrgico!

Gente, sorry, tenho que fazer uma pequena pausa agora para dar de mamá para o Arthur, depois continuo contando a história!

Continuando... (Alguuuuuns dias depois... 07/02/10! rs)


Rolei até o, quer dizer, entrei no centro cirúrgico e deitei em uma maca. A enfermeira disse que ia furar o dorso de minha mão para colocar um treco (não sei o nome técnico, alguém sabe?) que depois seria útil para a aplicação dos remédios, e fez o seguinte comentário: - Isso aqui dói mais do que a anestesia! (E nem doeu tanto assim...) Sabe que isso me tranquilizou? Porque estava com medinho da anestesia. Depois chegou o anestesista, pediu para eu sentar na maca e abaixar... E, pic! A tão temida anestesia foi super tranquila, porque sabia que não doeria mais do que a picada da mão. Tomei a peridural.


Assim que deitei, ainda sentia minhas pernas e conseguia mexê-las. Preocupada (depois de ouvir tantas e tantas histórias de que a anestesia de fulana não pegou e ela sentiu tudo...), falei para o anestesista. Aí, ele falou: - Tenta mexer de novo. Não conseguia! rs


Aí, chegou meu médico e a instrumentadora e começaram a ajeitar os instrumentos cirúrgicos e colocaram aquele paninho verde na minha cara! (Há, eu contratei um cinegrafista para gravar o parto, e ele estava me acompanhando desde a entrada no centro cirúrgico! Recomendo que todas façam isso! É uma excelente recordação. Acho que valeu a pena pagar R$ 300,00.)

Olha aí, tudo sendo registrado pela câmera!

Quando estava tudo preparado para o Arthur nascer, meu marido pôde entrar e ficar ao meu lado. Eu estava tremendo que nem vara verde... Efeito da anestesia. De resto, estava me sentindo bem.


E então, às 20h43, o anestesista empurrou minha barriga e depois levantou minha cabeça para eu ver o Arthur saindo. A verdade é que todo o conhecimento que você adquire durante a gestação (livros, revistas, experiências alheias...) não te preparam para isso! Levei um choque (o primeiro!) quando vi sua cabeça saindo da minha barriga! E então, ele nasceu!

Braço do anestesista, empurrando minha barriga! Cara de dor... Não era bem uma dor, mas incomodou um pouquinho, deu um pouco de falta de ar!

O segundo choque foi quando o pediatra trouxe ele até mim! Nunca vou me esquecer daquela cena! Foi IN-CRÍ-VEL! Ele encostou o Arthur no meu rosto e eu senti o seu corpinho quentinho e úmido! Meu Deus, que emoção! Fiquei um tempinho ali com ele, fiz um carinho na sua cabeça e depois levaram ele para fazer os procedimentos.

Momento dos momentos!


Depois, acho que fiquei uns 40 minutos enquanto eles costuravam as (7?) camadas da minha barriga. Durante o processo, levaram o Arthur mais uma vez para eu ver, desta vez, todo enroladinho num pano. E depois o levaram para o povo todo que estava lá no berçário para conhecê-lo, familiares e amigos. (Confira as expressões do povo no primeiro vídeo abaixo! Muito legal!)

Indescritível!

Bom, depois que me costuraram, tive que ficar 1 hora em observação, antes de me levarem para o quarto. Fiquei ao lado de outra moça que também tinha acabado de ter nenêm. Como ambas estavam meio grogues, nem deu para batermos papo. Só me lembro da enfermeira fazer a minha perna de mesa toda hora, já que eu não estava sentindo nada. Colocava a prancheta em cima dela, escrevia, etc...


Chegando no quarto, por volta das 23h/23h30 (o Arthur nasceu 20h43!), já estava com as pernas formigando e ansiosérrima pra rever meu pequenucho! Alguns minutos depois ele chegou! Foi o terceiro choque! Era meu! Todinho meu! E agora?


Não é lindo? hehe...

Bom, com a ajuda de uma enfermeira, tentamos fazer ele mamar, mas não deu porque eu estava com um monte de fios pendurados na minha mão, não conseguimos tirar minha camisola (ela abria por trás) e eu não conseguia me mexer, pois ainda estava anestesiada. Lembro da enfermeira falando: - Sei que está com muita vontade de amamentar, mas não tem problema se ele não mamar agora! E explicou da reserva que o bebê tem ao nascer, etc, etc...


Dei o primeiro mamá, no dia seguinte, quase 24 horas depois que ele nasceu. Confira o segundo vídeo e veja a técnica da enfermeira para que o Arthur pegasse o bico do meu seio.

Eu, redonditcha, dando mamá pela primeira vez!

No 3º vídeo aparece a enfermeira trocando o Arthur e o mecônio, que são as primeiras fezes eliminadas pelo bebê (cenas fortes! hehe).

1º) Vídeo gravado de fora do berçário, quando o papai foi mostrar o Arthur para os amigos e familiares!

video


2º) Vídeo da primeira mamada!

video


3º) O tal do mecônio

video

3 comentários:

  1. Mariana (e Anderson claro) parabéns!
    Recebi as fotos do Arthur e olha, não é só coisa de mãe não, ele é muito fofo mesmo! Não vejo a hora de conhecê-lo, sentir o cheirinho dele e também (aham) descobrir o pezinho dele. Vc deixa né?

    ResponderExcluir
  2. Achei que vc tava sacaneando que ele era lindo. por quem vamos e venhamos , RN lindo so em novela. Mas o Arthur é lindo mesmo .nossa !!! minha filha nasceu meio joelhinho.Ele não. lindão !

    ResponderExcluir
  3. que neném mais lindo...
    parabéns!
    q o Daniel seja tão lindo quanto...
    bjão

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails