ARTHUR

Lilypie Kids Birthday tickers

DANIEL

Lilypie Fifth Birthday tickers

terça-feira, 20 de abril de 2010

Mãe é cega? ou Inseguranças maternas

Aos domingos, vamos à igreja e faço questão de deixar o Arthur na salinha própria para crianças de sua idade (nascidas em 2008). É sua única oportunidade durante toda a semana de ter algum contato direto com outras crianças.

Agora visualizem a cena:

Eu era a ÚNICA MÃE na sala! Todas as crianças brincando, felizes, sem seus pais, EXCETO o Arthur, que estava chorando, sabe-se lá porque, agarrado na minha calça!

Nesse momento, pude "ouvir" os pensamentos da professora e sua auxiliar:

- Tá vendo? Quer proteger demais a criança e é isso que acontece!

Ao mesmo tempo, num diálogo telepático, eu disse:

- É que ele ainda está se adaptando. Logo, logo vai sentir-se mais seguro, e então, vou poder deixá-lo!

Uma terceira voz (acho que do meu senso crítico) chegou gritando:

- Mariana, você não está vendo que está protegendo demais o menino? Deixe ele aí, chorando, e sai da sala. Assim ele nunca será independente! Você é a culpada!

Acontece que o Arthur saiu recentemente do berçário e está indo a pouco tempo nessa nova salinha. A mudança é drástica! Antes ele era um bebê, agora já senta na mesinha, come bolachinha e toma suquinho sozinho.

Presenciei muitas mães que entram, deixam a cria chorando, e saem, na boa! De certa forma, admiro a coragem, mas penso no sofrimento da criança, que, aos berros, fica... ops... já parou de chorar! Está brincando!

Será que estou certa? Será que estou errada?

Meus conceitos de mãe moderna e inexperiente adquiridos em leituras especializadas (outras, não muito!) me dizem que devo encarar de frente o fato de que meu filhinho precisa passar por certo sofrimento, para poder superá-lo e crescer, tornando-se uma criança independente e feliz!

É bem mais fácil quando o problema é do outro, né? A gente tem a resposta na ponta da língua!

5 comentários:

  1. Oi Mari, só quem é mãe sabe o quanto é sofrido pra gente ver o nosso pequeno chorar. O Chico vai pra escolinha desde os 11 meses e vez ou outra chorava. Esse ano começou bem, tranquilão. Me dava tchau logo na entrada e ía feliz da vida brincar com os amiguinhos. Só que semana passada deu pra se agarrar em mim e não tem cristo que desgrude. E chora, chora, chora. Um choro sentido, de lágrima. Eu? Fico pra morrer de tanta angústia. Mas tenho sido dura e desgrudo as pernas dele que estão em minha volta, deixo ele no colo da profe e saio. Claro que fico no corredor escutando. E sabe o que acontece 5 segundos depois, quando ele não me vê mais? O choro para instantaneamente. As professoras já haviam me falado, mas outro dia constatei com meus próprios olhos, o danadinho quando não me viu mais, secou as lágrimas e foi brincar, feliz da vida! E a mãe aqui se preocupando à toa. Então, Mari, a dica que eu te dou é pra não se preocupar. Perto da mãe eles ficam manhosos e chorões. Criança se adapta às situações mais rápido do que a gente pensa. Nós é que temos a tendência de não querer que eles cresçam. Pra gente vão ser sempre aqueles bebês indefesos né?

    Bjão querida e obrigada pelo selinho. Vou colocá-lo no Achados assim que conseguir parar e escrever. hehehe.

    ResponderExcluir
  2. Ai Mari...é de cortar nosso coração meeesmo...eu tb fico assim quando por algum motivo da uma "crise" dessas em Enzo...a gente sabe, lê, se informa e tudo,que devemos deixa-los mais soltos e tal...mas n tem jeito..o coração e o instinto protetor de mãe fala mais alto e a gente quer mesmo é voltar e correr, abraçar e encher o pequeno d ebeijos...mas é assim mesmo, n se culpe... um dia a gente solta, um dia volta atras....pensa que e so eles que estão em fase de adaptação???
    rsrsrs..nada..é como diz aquela propaganda : "quando nasce um bb,nasce tb uma mãe.."
    e a gente vai aprendendo com eles tb a cada dia..
    mas eu confesso: na teoria e isso..mas na pratica....aiiiiiii que me corta o coração!!!rsrsrs..bjs e bom feriado p vcs!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mariana! Pois é... o que falar sobre esse assunto?!
    Olha eu sou bem insegura nesse assunto e as vezes o problema é por ser exigente também... quero que todos façam pelo meu filho do jeito que eu faço! :(
    Mas claaaaaaaaarrooooo que nunca existirá alguém igual, pode ser que a minha mãe, vovózinha muito coruja possa fazer PARECIDO... mas tá, quanto ao deixar eles chorando e não dar muito "mole" acredito que esta seja a melhor opção e é bem como vc escreveu, tá chorando, berrando, daqui á pouco OPS ESTÁ BRINCANDO, acabaram as lágrimas!!!! bem assim! rsrsr
    Um big beijo e tá meio friozinho hj né?
    Olha só, tô querendo ir fazer um passeio no trem ou maria fumaça não sei o que é no certo... mas é o passeio até Morretes, vc já foi? tá afim de combinarmos um dia desses???? Nos conhecemos, entrosamos as crianças e os maridinhos, hehe

    Bjos e até!

    ResponderExcluir
  4. Ana, meu marido tira sarro de mim até hoje porque nunca andei de trem (e eu dele, que nunca andou de avião! hihihi...)! Seria ótimo, heim!!! Tenho um casal de amigos que moram aí, posso combinar com eles também (mas eles não tem filhos ainda) e com mais um casal que tem um filhinho de 9 meses! hehe... Seria um verdadeiro tour materno e uma ótima oportunidade para novas amizades! Adoraria!

    ResponderExcluir
  5. Opaaaaa, que legal! É só combinar! Eu e meu marido temos bastante facilidade em conhecer novos contatos, fale com sua Tchurma, veja como funciona o passeio e nos avise!
    Bjos

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails