ARTHUR

Lilypie Kids Birthday tickers

DANIEL

Lilypie Fifth Birthday tickers

sábado, 22 de setembro de 2012

A mãe que eu quero ser - RESUMO DO LIVRO

Eu gostei tanto desse livro que não podia deixar de compartilhar com outras mães, apesar de recomendar a leitura para todos: mães, pais e filhos.

 
Como prometi no post anterior, segue um breve resumo (nas palavras da autora, ipsis litteris):
 
Parte 1 - Encarando antigas fraquezas
 
1. DESTRUINDO HERANÇAS


... Muitas vezes acabamos adotando o padrão que fomos criados simplesmente por não conhecermos outra maneira de agir. ...
... Se eu realmente quiser saber o que aconteceu, e como é possível mudar o curso da história de meus filhos, preciso olhar além das minhas experiências. Nessa busca, descobri três verdades: 1. Disfunção é, na maioria das vezes, um padrão herdado. 2. A percepção dos padrões disfuncionais oferece oportunidades para mudanças. 3. Compreender o passado alarga nossa compreensão da situação. ...
... Examinar a história de seus pais ou responsáveis é uma maneira de tentar perceber o tipo de pai ou mãe que você é.
 Existe algm tipo de comportamento destrutivo, padrões enraizados ou de repetição no relacionamento com seus filhos?
 Você diz a eles palavras que costumava ouvir e que lhe causavam vergonha?
 Você sistematicamente passa dos limites com seus filhos e depois é cometido por sentimentos de culpa e remorso? ...
... O benefício de perceber certos padrões herdados é o de experimentar a infinita graça de Deus....
... Ter compaixão para com seus pais não significa que você aceitará o comportamento que tiveram. Simplesmente significa que você vai procurar enxergar seus pais por meio dos olhos de uma pessoa adulta - de maneira a aprender com o passado e crescer como mulher e mãe. ...
 
2. ESPELHOS QUEBRADOS
 
... A teoria do "espelho de si mesmo"foi desenvolvida pelo sociólogo Charles Horton Cooley, que propôs que as pessoas não formam a identidade própria com base na realidade, mas sim em como elas acreditam que os outros as vêem.
 A pessoa que cresce em uma família disfuncional, com episódios de abusos ou ausência de demostrações de afeto, em geral acaba cultivando uma auto-imagem negativa. Essa imagem é falsa e reforçada por palavras, ações e circunstâncias sobre as quais não tem controle algum. A percepção dessa pessoa tem pouco a ver com sua imagem refletida no espelho...
... Com a maturidade, teve início o caminho para que eu equilibrasse minhas inseguranças. ...
... A insegurança pode se manifestar de inúmeras maneiras.
 Podemos criar um desejo incontrolável pelo poder, o que acaba resultando em perfeccionismo.
 Podemos criar isolamento e trocar a interação pessoal por um ambiente com poucos desafios.
 Podemos criar uma fachada humorística falsa, de maneira a levar as pessoas a se distraírem e assim deslocar o foco da dor. ...
... E foi somente quando comecei a me olhar de um ângulo diferente que descobri quatro preciosas verdades: 1. O passado é somente uma pequena parte de quem você é. 2. Deus conhece o seu verdadeiro eu. 3. Quando você se encontra com quem você realmente é, não precisa continuar a fingir. 4. Ao compreender o seu valor, você se torna capaz de mostrar o valor de seus filhos. ...
 Depois de descobrir sua verdadeira identidade, você também sentirá a necessidade de alterar a maneira de criar seus filhos, especialmente nas áreas de disciplina e encorajamento. A mãe que luta contra sua insegurança e olha para si por meio de um espelho do passado poderá ter comportamento bizarro ao personificar a criança que foi.
 Se eu fosse uma mãe melhor, meu filho não tiraria notas baixas na escola. Se a minha filha realmente me amasse, ela limparia o quarto na hora que eu pedisse.
 De alguma maneira, as atitudes que seus filhos tomam passam a ser menos características deles e se tornam aceitáveis por terem você como mãe!
 Uma das mais difíceis e menos compensadoras tarefas de uma mãe é a treinar os filhos para que se tornem adultos responsáveis e seguros. E a verdade é que todos os filhos fazem coisas erradas... Quando você tem uma auto-imagem saudável, consegue separar comportamentos errados, não os vendo como represália pelo que você é. ...
... Quando o seu filho comete erros ou faz "artes", ele não está querendo complicar a sua vida. Ele ainda está sendo "construído". É uma obra em progresso. Exatamente como você! Está em suas mãos a oportunidade de não somente ensiná-lo, mas de formar a imagem que ele verá no espelho, da mesma maneira que está formando a sua. As palavras que os pais dizem aos filhos são inestimáveis, pois podem tanto encorajar quanto desestimular.
 Seu filho sabe que você acredita nele?
 Sua filha sabe a bênção que ela é em sua vida?
 Não assuma que eles saibam o que você sente. Conte a ela. Conte a ele. Deixe um bilhetinho no travesseiro dele. Escreva uma notinha e coloque dentro da lancheira dela.
 Entretanto, você rotula seus filhos?
 Usa adjetivos ferinos ao se referir a eles quando está com raiva?
 Quando seus filhos olham por meio do espelho de suas palavras e ações, que tipo de reflexo eles vêem?. ...
 
3. DESEJANDO PERDOAR


... Existem pessoas a quem a simples referência à palavra "perdão" já provoca nervosismo. É muito difícil quando um ofensor não se desculpa, e pior ainda quando não considera essa prática necessária.
 O perdão, propriamente dito, é contra a nossa natureza. Ele tira de nós o "luxo" de punir os erros. No entanto, perdoar é uma prática extremamente vital, porque, quando não perdoamos a quem nos ofende, somos nós os maiores prejudicados. A recusa em perdoar amarga a vida mesmo depois de os protagonistas da ofensa terem se afastado. A falta de perdão deforma nossa visão da humanidade e condena uma pessoa adulta a assumir um papel infantil, mesmo que ela seja madura e, aparentemente, capaz de lidar com as responsabilidades da vida...
... O perdão é o alicerce da cura. ...
... Perdão é uma questão de coração e determinação. ...
... Calma. Não precisa ficar nervosa. Lembre-se de que você não está sozinha. |Especificamente, em meu caso, foi nesse ponto em que mais precisei de Deus, e foi quando ele deua a força que eu precisava para conseguir empurrar os sentimentos passados para o passado. Ele fará o mesmo com você. ...

 
4. PERDOAR É DIFÍCIL


... Houve um tempo em que eu não podia ouvir as palavras "desculpe" e "perdão". Foi quando meus irmão e eu éramos jovens, e as feridas ainda etavam abertas. ...
... Aparentemente, minha vida ia prosseguindo de maneira normal. Eu era casada e recentemente havia me tornado mãe. A realidade, porém, é que eu estava presa em um círculo de comportamento de auto-retaliação. Mesmo muito tempo após minha mãe ter levado sua vida para a frente, ela continuava presa em seu passado porque eu a mantive ali. Nada do que ela dissesse ou fizesse poderia destrancar a porta. Só que ela não era a única prisioneira, Eu também tinha pesadas algemas me prendendo.
 Era tempo de perdoar. Não era saudável nem produtivo para o meu amadurecimento como mulher, como mãe nem como cristã ficar com aquele sentimento de ira pendente e não resolvido. O que mais dificultava aquela decisão era o fato de que minha mãe simplesmente tinha esquecido dos detalhes. Minha intenção não era tanto que ela pagasse por seus atos passados, mas que, pelo menos, ela reconhecesse que eles existiram. ...
... Esse perdão integral me libertou de punir os outros pelo passado. Tarefa que, relmente, não cabia a mim. No entanto, era me direito e minha responsabilidade tocar minha vida para a frente. Meu alvo principal era a cura, e eu desejava liberar a energia que eu estava usando para manter a ferida aberta para canalizá-la para atingir objetivos maiores em minha vida.
 Por mais que saibamos os benefícios do perdão, essa não deixa de ser uma difícil decisão. Há momentos, inclusive, em que chega a nos parecer impossível, e por várias razões plausíveis. Quem sabe, se avaliarmos seis motivos que mostram por que é difícil perdoar, consigamos remover algumas barreiras. Vejamos.

1. É difícil perdoar porque a ofensa foi muito grande. ...

... A verdade é que você pode não receber justiça integral pelos danos que lhe foram causados, mas viver com o objetivo de fazer os outros pagarem por isso é uma árdua e amarga estrada. ...

2. É difícil perdoar porque, se o fizer, serei machucada novamente. ...

3. É difícil perdoar por causa das lembranças. ...

... Não podemos mudar nossas memórias, mas podemos mudar seu significado e poder que exercem sobre nós ...

 
5. PERDOAR É DIFÍCIL - SEGUNDA ETAPA


... Ralph Waldo Emerson diz: "O que está atrá de nós, bem como que está à nossa frente, é de pequena importância se comparado com que está dentro de nós".
 O que está em seu interior talvez esteja oculto até agora, mas eu lhe asseguro que é imensamente maior do que o que está atrás de você, e poderá estar com você ao tomar decisões futuras. ...

4. É difícil perdoar porque as pessoas nunca pedem desculpas. ...

... Aqueles que a magoaram podem ou não lhe pedir perdão. Estar ou não arrependidos. O mais importante, porém, é que você caia fora desse jogo. Um pedido de desculpas não mudará o que está em seu interior. Não pode alterar o que você faz nem quem você é. Seria maravilhoso receber um pedido de perdão, mas se não decidir perdoar antes que lhe peçam, você poderá achar que o pedido não é suficiente se e quando ele acontecer. ...
... apendi lições preciosas que têm transformado a minha vida: 1. Nunca espere para pedir perdão. 2. Não demore em aceitar o que Deus está gratuitamente lhe oferecendo. 3. Creia que milagres podem acontecer em seu coração e em sua vida, apesar do passado. 4. Nunca é tarde demais. ...

5. É difícil perdoar porque é difícil aceitar. ...

... O que os outros escolherem fazer com o seu oferecimento de perdão não tem nada a ver com o que você recebeu pessoalmente ao liberá-lo. ...
... Você não pode controlar o comportamento ou a reação das outras pessoas, você é responsável somente pelas suas atitudes. Quanto mais você se agarrar a esse princípio, mais sentirá a teia que a amarra ao passado se soltando aos poucos. ...

6. É difícil perdoar porque os ofensores podem conviver com a própria culpa.

 Você já teve pensamentos como estes? "Diminuirei a pressão quando pagarem o que merecem". "Se eu ficar brava bastante tempo, a minha ira os machucará tanto quanto eles me machucaram". "Eles ainda não aprenderam a lição. Eu não os perdoarei até que a aprendam".
 A intenção, nesses casos, é manter o ofensor preso em uma cadeia emocional até que tenha pagado o devido preço. Ocorre que emoções profundas e impregnadas de raiva como essas mantêm presos não somente os ofensores, mas também as vítima. ...
... Perdão é um processo, e você perdoa não omente os grandes episódios do passado, mas a cada dia vai aprendendo a perdoar mais. ...
... Viver como perdoador acrescenta uma poderosa dimensão a seu caráter. Muitos acham que, se perdoarem, acabarão perdendo o controle, ou que os outros tirarão vantagem deles. No entanto, muito ao contrário do que se pensa, o verdadeiro perdão nos permite viver com força e dignidade. ...
... A mesma gana que você nutriu ressentimentos, raiva ou amargura será liberada para sentimentos e atitudes mais nobres. E assim você terá espaço em sua mente e coração para descobrir a mulher bem-humorada que vive dentro de você. Essa batalha vale a pena! ...

 
Parte 2 - Recebendo novas forças

 

6. CRESCENDO EM UMA NOVA FORÇA
 

(Nesse capítulo a autora descreve alguns episódios de sua vida, como o câncer que teve aos 32 anos e o acidente de carro com seu filho, quando ele tinha 15 anos.)

... Ter perspectiva na vida é uma preciosidade. É o equivalente a usar um par de óculos por meio dos quais passamos a enxergar a vida, os outros e até a nós mesmos. Também podemos compará-la a uma janela com luz brilhante por meio da qual aprendemos preciosas lições extraídas dos mais difíceis momentos e situações da vida - e ali podemos ver as pessoas que nos ajudaram a atravessar por aquelas fases.
 Se eu escolher fixar meus olhos somente nos tempos sombrios de provação, receio acabar desacostumando com a luz. Não é negar os momentos aflitivos, mas sim o fato de, ao me afastar do passado, poder olhar para ele e ver as coisas boas que também aconteceram ao meu redor. ...
... Enfim, a cada dia, pequenos e grandes presentes estão esperando ser abertos e apreciados. ...
... quatro princípios na vida das pessoas:
  • Não sabemos, realmente, as coisas que temos até que as perdemos.
  • Quando tudo foi dito e feito, as coisas de menor importância é que acabam se tornando as mais relevantes.
  • A vida continuará a nos trazer bons e maus momentos. Em cada uma dessas circunstâncias existirão ocasiões de aprendizado e de crescimento.
  • Nossa perspectiva não é limitada por temperamento, circunstância ou pessoas.
 A ampliação de nossa percepção é um dos mais poderosos meios para destrancar os mistérios da alegria. "Se você for escrever sobre algum lugar, só o faça depois de afastar-se dele, porque assim poderá obter a perspectiva correta". Acredito que o significado disso seja o fato de que só atribuímos o real valor a determinadas pessoas, lugares e coisas quando as perdemos.
 Está a seu alcance continuar a crescer, a sonhar, a agarrar as possibilidades e o sabor do momento. Ao agir assim, começará a enxergar os inúmeros milagres da vida - por meio do poder da perspectiva. ...
... As mudanças podem não surgir da noite para o dia, mas cada grande episódio começou em um pensamento. ...
 

7. ESTABELECENDO LIMITES
 

... É especialmente necessário estabelecer limites quando os pais, ou algum familiar, continuam a prejudicar a você ou a alguém de sua nova família. Muitas pessoas não percebem que estão sendo egoístas, descorteses e/ou abusivas. Elas adotam certo padrão de conduta e o utilizam até que alguém as questione. Os limites podem se tornar convites para que se mude a dinâmica de relacionamento adotada, por meio de algumas etapas: 1. Reconhecer o problema. 2. Oferecer opções de diretrizes que possam resultar em reconciliação ou na solução do problema. 3. Entender que se simplesmente ignorarmos alguns tipos de ofensa estaremos encorajando a pessoa a continuar com o mesmo padrão de comportamento. ...
... A colocação de limites é uma atitude madura e pode conduzir as duas partes a uma vitória. ...
... Estabelecer limites... 1. Não é ser legalista. 2. Não é punir nem controlar a outra pessoa. 3. Não é romper com os relacionamentos, mas conservá-los de maneira a mantê-los e aprofundá-los.
 As pessoas que precisam colocar limites muitas vezes vão de um extremo a outro. Pulam de uma situação de liberação total para outra de extrema rigidez. ...
... Ao estabelecer limites, devemos pensar neles como uma rua de mão dupla. Gostaria de sugerir a seguiinte linha de procedimento para que ambas as partes possam se manifestar. Os primeiros quatro pontos são diretrizes mútuas:
  1. Trataremos um ao outro com honra e respeito.
  2. Não usaremos palavras que venham a nos machucar.
  3. Seremos honestos em nosso relacionamento. Não mentiremos nem enganaremos um ao outro.
  4. Não tiraremos vantagem um do outro.

Os últimos seis itens são para ser usados, especificamente, com seu parente disfuncional:

  1. Eu sempre lhe direi a verdade - sem fingir que você não é uma pessoa viciada, doente, instável (use aqui a palavra adequada ao caso).
  2. Vou apoiá-lo com amor e encorajamento, porém vou estabelecer alguns limites.
  3. Você será responsável por suas ações. Não vou cobrir ou tentar reparar seus problemas de dinheiro, seja por motivos legais ou com outras pessoas.
  4. Eu estarei disponível para ouvir, mas não quando quiser jogar a culpa de suas ações sobre outras pessoas. Entretanto, também não o culparei, ou a outros, por minhas ações.
  5. Levarei suas ameaças de suicídio, ou qualquer tipo de delito, a sério e vou comunicar às autoridades competentes para que você receba a ajuda necessária.
  6. Se suas palavras, ou comportamento, colocarem meus filhos de alguma maneira em risco, farei o que for adequado para preservar a eles e o ambiente em que estiverem inseridos.
... É importantíssimo que, ao estabelecer os limites, você os comunique de maneira clara e que ofereça uma alternativa. A outra pessoa já tem determinados padrões de comportamento enraizados. Se, por exemplo, um pai está acostumado a ser imediatamente obedecido porque usa palavras agressivas, os limites deverão baixar suas expectativas. Ele grita e as pessoas o obedecem. Os limites mútuos, nesse caso específico, deverão ser: vamos respeitar um ao outro. Uma maneira apropriada para comunicar essa diretriz é:
 - Por favor, peça em vez de exigir.
 Ou então:
 - É importante que conversemos de adulto para adulto e não de adulto para criança.
 É provável que haja melhora no relacionamento, mas não há como ter certeza. Seja qual for o caso, lembre-se de que, haja ou não progresso em seu relacionamento, o estabelecimento de limites é uma maneira de comunicar aos outros as suas necessidades.
 Se a outra pessoa não obedecer, então você deverá  fazer que haja consequências dessa escolha. ...
... Compartilhar nossos anseios também nos faz mais sensíveis às necessidades dos outros. ...
... Mas... O que acontecerá se as diretrizes mútuas não forem seguidas?
 Aquela pessoa querida poderá ficar irritada, ou recusar-se a respeitar os limites estabelecidos, principalmente se for dependente química ou emocionalmente instável. É verdade! Há grandes possibilidades de isso acontecer. Nesses casos, consistência e permanência de sua parte será a chave, pois você é a pessoa saudável.
 Haverá momentos em que será mais sábio se afastar do que entrar em desentendimento por motivos fúteis. Quando seu querido disfuncional a testar para ver se você está realmente disposta a fazer o que se dispôs, terá de ficar firme. Mantenha sua posição para que ele assuma a responsabilidade por seu comportamento. Se você desistir, ele provavelmente nunca mais conseguirá perceber que precisa de ajuda.
 Se você conseguir, é provável que sua atitude atue como catalisador para que essa pessoa querida seja restaurada.
 Colocar limites não significa que você deverá estabelecer uma lista de regras rígidas e entregá-la a seu familiares, amigos e colegas. Colocar limites é ter coragem de compartilhar o que você precisa, mas com uma pitada de graça. ...


8. DERRUBANDO MUROS


... Muros emocionais nos separam uns dos outros, de nossas metas e de uma vida plena. ...
... Há uma grande variedade de muros emocionais. Um muro pode ser um comportamento controlador, ou um vício que entorpece e mantém os sentimentos reprimidos. Pode, também, ser as horas excessivas de trabalho ou a busca de uma carreira de sucesso acima de qualquer elemento na vida. Pode ser a anulação de tudo o que seja pessoal e íntimo. Apesar de os muros aparecerem em formatos diferentes, seu propósito é sempre manter as pessoas afastadas. ...
... Viver sem muros não é viver sem riscos, mas permanecer atrás do muro, num mundo fechado emocionalmente, tem que consequências terríveis, a começar por uma terrível solidão. ...

 
9. ASSUMINDO RISCOS
 

... "Faça com medo".
 Eu vivo segundo essas palavras. Elas estão arraigadas no meu coração e no meu espírito. Muitas vezes ajo dessa maneira. Quando penso na jovem de 22 anos que preferia ficar em sua zona de conforto, posso dizer que não a conheço mais. Às vezes ainda preciso me esforçar, mas é porque tenho dado passos maiores e, consequentemente, há mais riscos calculados. Aprendi a verdade dita por Erwin McManus:

 Raramente temos medo quando a oposição é menor do que nós. Quando mantemos nossos desafios sob controle, dominamos o medo, mas também silenciamos a fé. Uma maneira de lidar com nossos medos é nos envolver com a segurança e a possibilidade das previsões. Podemos parecer corajosos quando, na verdade, o que fizemos foi simplesmente minimizar os riscos.

... Riscos calculados são:
  • Correr atrás de seus sonhos e experimentar coisas novas.
  • Explorar talentos adormecidos.
  • Estender a mão para novas amizades, acreditando que você pode ser aceita e valorizada como é.

 E, principalmente, risco calculado é dizer que, apesar de seu passado:
  • Você pode ser a mãe que seus filhos precisam - a mãe que existe dentro de você. ...
... Enquanto você, corajosamente, derruba seus muros, comece a considerar o próximo passo, que é assumir um risco calculado. ...
... Eu também a desafio a crer que a maneira pela qual foi criada não define que você é e que você pode dar aos seus filhos um legado diferente. ...
... Lembre-se disto: na Bíblia, todos os homens e mulheres corajosos entrentaram o medo quando foram chamados para algo maior. Foram muitas as vezes em que olharam para si mesmos imaginando o que Deus estaria pensando. Eles eram pessoas comuns perante desafios. Moisés gaguejava. Davi, entre seus irmãos, era o que ninguém notava. Calebe tinha medo de dar o próximo passo. Maria era jovem e inexperiente.
 Mas Deus não estava atrás de super-heróis. Ele estava procurando por aqueles que não tinham medo de confiar em algo maior do que eles mesmos. Não tenha medo de ir ao Pai e pedir ajuda. ...

 
 
Parte 3 - Dando aos seus filhos o presente do futuro
 
 
10. RENUNCIANDO


... É interessante como prendemos as pessoas no tempo. ...
... Da mesma maneira que eu não queria ser lembrada só como a menina magrinha, existem pessoas que não querem ficar presas aos papéis que um dia tiveram. ...
... Mas ainda havia um passo a ser dado em minha cura pessoal. Era hora de sair completamente do passado e deixar para trás as más lembranças para que eu pudesse enxergar a minha família no tempo presente. ...

... Quando aprendemos a viver por inteiro, nos tornamos cada vez mais familiarizados com a importância de "abrir mão" nos relacionamentos. Outra palavra para isso é renúncia. Significa, também, "deixar para trás, desistir, libertar, ceder a posse ou o controle de". Quando você encontra o segredo da renúncia, descobre auma das mais poderosas armas no arsenal de curas. ...

... Abrir mão é varrer os últimos vestígios de tristeza, amargura, remorso e vingança para fora de sua vida. Este passo deu início a uma metamorfose em meu coração. Não enxerguei mais a minha família por meio das necessidades da criança que fui. Comecei a perceber a necessidade deles, bem como suas esperanças e sonhos, com as minhas. ...

 
11. AS LEMBRANÇAS DE SEUS FILHOS
 

... Temos um tempo muito limitado para dar forma às lembrança de nossos filhos. Um dia eles vão olhar para trás e lembrar dos momentos de sua infância. ...
... Talvez a habilidade de dar forma às lembranças de uma criança seja o presente mais poderoso da maternidade e aquele pelo qual deveríamos ter mais responsabilidade. ...
... você está, agora, colorindo e influenciando as lembranças de seus filhos. Este é um fato que deveria ser gravado em nosso coração quando estamos com nossos filhos. Deve ser tecido por meio de nossos métodos de disciplina, encorajamento, treinamento - enfim, em todo o relacionamento entre filhos e pais. Você não precisa viver como se cada palavra, cada ação pudesse danificar seu filhos, mas também não subestime o poder de suas palavras e ações. ...
... Ao dar forma às lembranças de seus filhos, considere estes princípios:
  • As palavras são poderosas.
  • Não estamos condenados a repetir os mesmos erros.
  • Pare o tempo que for necessário para aproveitar o que você tem, enquanto tem. ...


12. FAÇA SUA LISTA
 

... Antes de ter filhos, eu tinha uma lista do que uma "boa mãe" deveria fazer. ...
...E até como resultado de alguns erros. O que eu aprendi?
  1. Ser mãe nem sempre é fácil.
  2. Não posso ter medo de pedir ajuda.
  3. Preciso de mentores.
  4. Algumas vezes cometerei erros, e posso aprender com esses erros.
... Quais são suas metas? Que desejos você tem para a sua família?...
... Uma dica muito importante para se prover um lar amoroso é cuidar de você mesma durante o percurso. Não é justo esperar que suas metas sejam atingidas quando você está com sono atrasado, dominada pela culpa e oprimida. ...
 

13. DESARRUMANDO A BAGAGEM DA CRIAÇÃO DE FILHOS


... Ao olhar para trás ..., vejo espalhados, aqui e ali, maneiras de criação de filhos que herdei, mas que não cabiam em nossa família.
  1. Não utilizei a máxima "não comparecer aos eventos escolares das crianças".
  2. Lancei fora a humilhação como ferramenta de disciplina.
  3. Eliminei a raiva, a gritaria e o xingamento. ...
... "Refiz minha mala" com novas tradições e novas maneiras de criar filhos. Peguei ideias emprestadas ...
... Enquanto você desarruma sua mala de criação de filhos e a arruma de novo, redefina sua ideia de lar. É um lugar onde você pode ser você mesma? É um lugar de aceitação e amor? É um lugar de interação sadia? Você seguiu os passos de seus pais mesmo quando os métodos são destrutivos ou ineficazes? Muitas pessoas permanecem presas em comportamentos paternos dolorosos porque isso é familiar. ...
... Quando padrões destrutivos de criação de filhos são utilizados por muito tempo, eles chegam até a parecer "certos". Muitas vezes são repetidos de geração em geração. ...
... Existem métodos úteis e recursos disponíveis para qualquer faixa etária e para as necessidades específicas de uma família em qualquer fase. Não tenha medo de estudar esses recursos e de se encontrar com mentores de criação de filhos. ...
... Você e seu cônjuge devem adaptar os novos padrões de criação de filhos para se encaixar à sua família. As famílias não somente têm características diferentes, mas existem também diferenças entre os filhos. ...
... Seus métodos, consequências e recompensas devem ser firmes, mas você também deve levar em conta a individualidade de seus filhos. ...

 
PRÓLOGO - AGORA É A SUA VEZ

 
... Nossos filhos nos são entregues ainda não desenvolvidos. A vida dará forma a eles. As experiências os direcionarão e marcarão. Influências externas tentarão, às vezes, tirá-los de nós. Eles crescerão tendo vontade própria e personalidades diferentes. No entanto, em meio a tudo isso, mães, as nossas digitais serão, gentilmente, impressas na vida de cada um deles.
 Que impressões você deixará nos corações de seus filhos?
 O que eles juntarão durante seus anos de crescimento e um diacompartilharão com a próxima geração?
 Você começou uma grande jornada. O passado está atrás de você, e à sua frente há um dia novinho em folha. O que você fará com ele?
 Agora é sua vez de deixar um legado.

4 comentários:

  1. NOssa, obrigada por compartilhar suas impressões! Gostei muito! Beijos, Nine

    ResponderExcluir
  2. Muito legal,vou adquirirja!!! rsrs Conehci seu blog pos acaso e adorei parabens!!

    ResponderExcluir
  3. Oiii linda vim te convidar para participar de um sorteio que esta rolando em meu blog fique a vontade se quiser participar

    Bjinhoss


    http://leticiadiariodeumatentante.blogspot.com.br/2012/10/sorteio-no-blog.html

    ResponderExcluir
  4. Ola!!!Estou visitando os blogs de mamães e futuras mamães pra conhecer o meu blog: http://www.mundodaduda-bebe-crianca.blogspot.com.br/ Caso vc indique meu blog e por conta dele eu fizer 10 vendas eu faço uma doação de um kit bercinho para vc sortear entre as suas leitoras ok? Obrigada. Joelma.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails